A idade média de um fundador de startup de sucesso é 45 anos

A relação entre startups e inovação é algo já fixado no imaginário popular e, de fato, são temas intimamente relacionados. Mas quando falamos de inovação também é comum que o tema seja associado à jovens empreendedores. Mas será que todo fundador de startup de sucesso entrou para o empreendedorismo enquanto era novo mesmo?

Fundador de startup: o mito

Uma pesquisa da publicação Harvard Business Review mergulhou de cabeça nas figuras por trás das empresas americanas. O estudo analisou diversos grupos do mercado de lá, entre eles um grupo muito cobiçado: o dos donos de alguma startup de sucesso.

Apesar de a média etária dos empreendedores que ganharam um TechCrunch Award na última década ser de apenas 31 anos, por exemplo, entre as startups com maior crescimento nos primeiros 5 anos – ou seja, só startup de sucesso – a predominância é de que o fundador tenha por volta de 45 anos na época da criação do empreendimento. A média de idade de quem toma a frente dessa empreitada de investimento em muito trabalho se mantém nessa faixa-etária tanto quando analisamos startups com maior crescimento de vagas, quanto quando observamos as startups com maior crescimento de vendas nos primeiros cinco anos.

Assim, vemos que a ideia de que todo fundador de startup é uma pessoa jovem cai por terra frente à realidade do mercado americano. Inclusive, com o passar dos anos as chances de sucesso aumentam quando falamos sobre startups. Isso se deve, principalmente, à experiência profissional mais avançada que adultos de meia-idade têm em relação a jovens empreendedores, além de um networking geralmente mais estável, propiciando busca por investimento. A tendência é de que, pelo menos até o final dos seus 50 anos, você tenha mais chances de ser um fundador de startup de sucesso. Confira no gráfico abaixo:

Exceções existem, mas não fogem da regra

Mas e Steve Jobs, Mark Zuckerberg e outros jovens empreendedores? Não é a toa que as histórias de jovens empreendedores de sucesso chamam tanta atenção: elas não são tão comuns assim. Além do mais, quando analisadas de perto, a trajetória profissional de alguns deles não foge completamente da regra.

Steve Jobs, por exemplo, viu a Apple viver seu auge – com o lançamento do iPhone – aos 52 anos. Jeff Bezos – que encontrou sucesso em seu investimento de tempo e trabalho na ideia da plataforma de vendas Amazon – viu seu empreendimento ter sua mais promissora taxa de crescimento de capital aos 45 anos.

Equipe ISSO!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *