O que as startups podem oferecer (e ensinar) à sua empresa

startups

Com a popularização das iniciativas de startups, esse modelo de negócio tornou-se  uma das principais opções de grandes e médios empresários na busca por inovação. A dinamicidade de todas as áreas de mercado foram intensificadas tão rapidamente quanto a cultura corporativa vem mudando, e as startups são o principal motor nessa transição, guiando o caminho rumo a novas ideias constantemente.

Essa constante mudança vista hoje em várias áreas da sociedade, como falamos, reflete em diferentes ramos profissionais. Por serem iniciativas novas, as startups carregam essa habilidade de rápida adaptação desde sua concepção, uma vez que já nascem neste cenário.

Um bom exemplo dessas diferenças está no planejamento de empresas, que antes era feito a médio e longo prazo, por vezes visando períodos de dez anos. A adaptação para uma realidade como a de hoje, que nos traz mudanças com uma frequência impressionante, inclui pensar em planos mais curtos, abrangendo períodos de 5 ou até 2 anos. A mudança profunda pode ser facilitada pela atuação de uma startup.

Organização e burocracia são sinônimos?

A criação de processos internos para garantir a qualidade do trabalho final é uma das ideias mais essenciais para o funcionamento de qualquer negócio. No entanto, é possível que nessa busca por excelência alguns procedimentos revelem-se menos efetivos. Em tais situações, a visão da startup certa pode ser muito valiosa, considerando que a equipe terá um ponto de vista mais amplo do que a que está envolvida nos processos e com outras prioridades inerentes às suas respectivas funções.

Essa limpeza de etapas pode ser muito benéfica na renovação do ambiente de trabalho da sua empresa, além de possibilitar adaptações digitais. Dessa forma, a startup pode colaborar tanto na eliminação de etapas, quanto na entrada ou adaptação do seu negócio ao mundo cada dia mais tecnológico em que atuamos profissionalmente.

Dinâmico e escalável: startups e inovação

Assim como os planejamentos mudaram, a forma de pensar custo e produtividade também. Ser escalável é uma das características mais imprescindíveis às startups e pode refletir na sua empresa. Um negócio escalável é aquele que consegue ser dinâmico e criativo o suficiente para intensificar a geração de receita, mas com um crescimento de despesas muito inferior. É mais um aspecto que as startups carregam e podem impactar positivamente em sua empresa.

Pesa no bolso?

A procura por acertos e melhorias é sempre necessária e a implementação de novas ideias tem seus custos. Neste ponto, o investimento no desenvolvimento de novas abordagens através de um hub como a ISSO! é de custo-benefício positivo, considerando que estabelece interação direta entre sua empresa e diversas startups que buscarão suprimir dificuldades com inovações.

A interação direta entre sua empresa e as startups pode fazer bem à saúde do seu empreendimento de várias formas. A união do seu conhecimento sobre os processos e os problemas que seu negócio pode apresentar ao foco da ISSO! e das startups em buscar novas formas de tratar o que precisa ser tratado, poderão apontar para caminhos surpreendentes, como de repente enxergar oportunidades em algo até então tido como problema. As possibilidades que uma startup oferecem a sua empresa são múltiplas!

Reverse Mentoring e Lean startups

Para finalizar, é importante lembrarmos de dois conceitos que se encaixam perfeitamente quando falamos sobre como as empresas já consolidadas podem se beneficiar das startups: o reverse mentoring e as Lean startups.

O reverse mentoring (mentoria reversa, em tradução livre) refere-se a uma iniciativa em que executivos mais velhos e com mais tempo de mercado aprendem e trocam experiências com os mais jovens. Temas como tecnologia e inovação são geralmente os mais compartilhados entre as diferentes gerações, bem como a possibilidade de renovar a visão e energia das empresas que, de certa forma, ficam “engessadas” ao longos dos anos.

Já o Lean startup é o conceito de “startup enxuta”, que prevê e elimina os desperdícios nos processos de um negócio. Ou seja, a ideia aqui é ser mais prático, menos complicado e mais eficiente (gastando menos, claro!). Mais recentemente, o empresário americano Eric Rieis aprimorou esse conceito, unindo marketing, tecnologia e gestão, criando uma metodologia que pode ser utilizada por qualquer empresa, inclusive as de grande porte.

Ambos os temas são fascinantes e valem um artigo só para eles no futuro, então, continue acompanhando o nosso blog!

Equipe ISSO!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *